Ambiente organizado gera bem-estar. Você sabia disso?

Como Ambientes organizados geram bem estar

Um ambiente bem organizado gera bem-estar e pode até elevar a autoestima das pessoas.

É o que afirma Rosângela Gass, Personal Organizer e convidada da Cintia Yamamoto, fundadora da Estilo 5.0+ para conversar com a gente sobre Organização de ambientes e bem-estar. Vamos conhece-la?

Rosângela é fundadora da ROP Organização, Personal Organizer Certificada, com experiência em organização residencial e Pós Mudança.

Formada em Administração de Empresas, trabalhou muitos anos no mercado corporativo e há 6 anos fundou a ROP Organização

Casada, 2 filhos, adora ver o resultado final da organização e a alegria dos seus clientes após a entrega do trabalho.

O que significa ter um ambiente organizado em casa?

Rosângela explica que a organização traz bem-estar, qualidade de vida, muda toda a rotina de casa e otimiza os espaços. Às vezes a pessoa tem muita coisa em casa e não consegue colocar tudo num ambiente. Com a organização adequada é possível otimizar o espaço. E com técnicas e o auxílio dos vários tipos de organizadores disponíveis atualmente no mercado.

Outro exemplo dado pela Rosângela é com relação as pessoas que têm muita roupa e não conseguem colocar tudo numa gaveta só, explica Rosângela. Mas com as dobras corretas e os organizadores próprios é possível organizar tudo. E há também a harmonização que deixa o ambiente mais bonito e visual. As pessoas conseguem enxergar o que há dentro dos armários.

Por exemplo, na dispensa da cozinha. Muitas vezes as pessoas têm produtos vencidos no fundo do armário e nem sabem. Hoje há muitos potes que são fechados hermeticamente e mantém o alimento por mais tempo. Com a organização os alimentos ficam mais visíveis e fácil  para a pessoa achar o produto que procura. E aí você já economiza. Muitas vezes as pessoas repetem a compra de um produto que já estava lá no armário porque não conseguiam visualizá-lo. E já estava até vencido, mas ela não viu porque estava no fundo da prateleira.

Mesmo com o armário cheio de roupas, a pessoa diz: “Não tenho o que vestir”. Ela não consegue visualizar tudo o que tem porque tem tanta roupa, tanta informação, coloca vários cabides, de vários cores e tamanhos. E só consegue visualizar os cabides. Quando ela padroniza os cabides aquela parte colorida some e é possível enxergar o que a pessoa tem no armário.

E há também a produtividade. O ambiente mais organizado é mais produtivo. Perde-se muito tempo procurando as coisas, mas é tanta informação que não se consegue visualizar e encontrar o que está procurando. Por outro lado, com a organização e o auxílio dos organizadores, a pessoa consegue visualizar tudo muito rápido, afirma Rosângela.

Outros benefícios da organização de ambientes

A organização dos ambientes gera vários benefícios. Rosângela nos explica mais alguns deles através de exemplos que muitas de nós vamos nos identificar:

Redução de stress: a pessoa vai trabalhar de manhã, mas não separa antes a roupa que vai usar. E demora muito tempo para encontrar o que procura. Quer um cinto e fica se perguntando. Mas aonde está aquele cinto? Estava aqui antes. Onde foi parar? O cinto está em qualquer ambiente, menos no lugar onde deveria estar. E pessoa já fica estressada. Logo cedo já sai de casa estressada e sem o cinto.

Não conseguir encontrar um item em qualquer ambiente da casa gera um stress muito grande. Na cozinha, quando não encontra a tampa da panela, ou do tupperware. E antes de fazer a comida já está estressada.

Melhora da energia: a desorganização atrapalha muito a saúde da pessoa. Às vezes ela está em casa e sente uma angústia, um desanimo, uma depressão. Muitas vezes a razão é o ambiente desorganizado e acumulado de coisas. A pessoa vai acumulando coisas ao longo do tempo e não consegue se desfazer de nada. Aquele ambiente fica com a energia muito pesada. A pessoa está muito angustiada, sem motivo. O ambiente desorganizado, cheio de coisas acumuladas, até aquela bagunça escondida no armário está afetando a energia dela e da casa. O visual da casa está ok, mas quando abre um armário é aquela bagunça.

A pessoa não quer nem abrir o armário porque sabe que há uma bagunça. E isso afeta toda a energia do ambiente.

Rosângela comenta que não é a toa que quando a pessoa muda de casa o ar é outro. A pessoa se sente melhor, se sente bem. Nessa mudança ela já se desfaz de muita coisa, começa a tirar, a fazer o descarte.  E quando muda de casa é diferente.

Então é necessário mexer nessa energia estagnada.

Aumento da autoestima: Rosângela nos conta uma história interessante de um homem que solicitou orçamento para organização de closet da esposa e inicialmente achou caro.

Depois de uma semana e ele ligou desesperado porque a esposa resolveu fazer a organização sozinha, mas ao tirar todas as roupas dos armários, não conseguiu terminar e começou a chorar, em pânico, no meio da bagunça, com roupa espalhada para todo canto.  Somente aí o cliente contou para a Rosângela que a esposa estava com depressão e que ele queria arrumar o closet para mudar o ambiente da casa e ajudar a esposa.

Rosângela atendeu esse cliente e, depois do trabalho concluído, a pessoa ficou muito feliz. Mudou a autoestima da pessoa que conseguiu ver as roupas que possuía, mas que antes não conseguia visualizar.

“Gosto de ver ao final a felicidade no rosto das pessoas. É uma satisfação muito grande. Não é uma mágica, é cansativo pra caramba. A gente chega bonitinha e sai descabelada. A gente tenta ajudar as pessoas com uma solução e com tudo o que elas já têm” compartilha Rosângela.

Há diferença entre arrumar e organizar?

Sim. Há diferença entre arrumar e organizar. Rosângela exemplifica que a diferença é como quando a pessoa arruma o quarto de uma criança. Ela acha que está organizando, mas está arrumado. Ela pega uma caixa, coloca os brinquedos e guarda no armário.

Para organizar, ela tem que separar os brinquedos. Não é só colocar numa caixa. Livrinho, carrinho, bonequinhos e sim separar esses brinquedos em caixas menores. Caso contrário, a criança tem que entrar naquela caixa e procurar os brinquedos. Como não encontra o que procura, joga tudo no chão.

Na organização a pessoa precisa separar as coisas por categorias.

E colocar nas caixinhas certas. Se a criança quer brincar de casinha, vai lá nas caixas de itens de casinhas, encontra o que procura e vai brincar. Isso é organização.

Outro exemplo: na cozinha, em geral a pessoa tem uma gaveta com utensílios. Mas está tudo misturado. Se colocar cada utensílio numa caixinha separada, a visualização é rápida. Não precisa ficar procurando. Um abridor de garrafa no meio daquilo tudo é difícil de achar. Não funciona. Organizar exige técnica!

Como uma Personal Organizar pode ajudar a mudar o ambiente?

Rosângela comenta que existem organizações para várias áreas. Para residências, pós mudança, pós luto, babies, escritórios, arquivos, lojistas e outros.

No caso das organizações solicitadas por pessoas físicas, há duas situações distintas:

  1. A pessoa ou a família já sabe o que quer. Nesse caso, a Personal Organizer executa a organização.
  2. A pessoa ou a família não sabe o que quer. Então primeiro a gente precisa conversar para entender o que se espera da organização, a otimização do espaço e deixar tudo bonito. Normalmente a Rosângela sugere iniciar pelo descarte de coisas. Tanto de roupas como de coisas de casa.

Essa parte do descarte é muito importante no processo de organização, mas nem sempre as pessoas conseguem se desprender facilmente das coisas acumuladas ao longo dos anos. Nesse sentido, as técnicas e experiência das Personal Organizers podem ajudar muito.

Normalmente as pessoas usam só 1/3 do que têm no armário observa Rosângela. Ela vai conversando com a cliente e selecionando. É necessário usar psicologia com a cliente.

Rosângela comenta que as roupas não podem ficar todas muito juntas, sem espaço entre elas. É preciso ter um espaço para passar o ar e a energia. As roupas todas juntas vão concentrando uma energia pesada. E a pessoa começa a se sentir mal e nem sabe porquê.

E não adianta só organizar uma vez. As roupas saem e entram sempre. É necessário fazer a manutenção, se não vai virar uma bagunça outra vez. A mudança de estação é a época ideal para fazer isso. Muitas pessoas têm armários pequenos. Guarde as roupas de inverno e retire as de verão.  Aproveite esse momento para fazer o descarte. Muitas vezes, a pessoa pede para voltar a cada 6 meses e reorganizar.

A Personal Organizer pode treinar a pessoa ou uma funcionária do lar para fazer a manutenção dos ambientes. Uma organização com a manutenção adequada pode durar de 2 a 3 anos.

No caso da Rosângela, ela deixa um kit de dobras para a cliente aprender e fazer sozinha.

Nesse processo, há clientes que querem também fazer a mudança no ambiente. E a Rosângela dá a consultoria para isso. Muitas vezes a pessoa quer fazer sozinha, mas não sabe como. Então a Rosângela orienta.

E tem cliente que não quer nem saber do trabalho da Rosângela, como os homens, por exemplo, que não querem que mexam nas coisas deles. Há clientes de todos os jeitos.

Ambiente organizado gera energia positiva

Rosângela garante que a organização do ambiente gera energia positiva! Ela diz que os clientes sentem essa energia. Uma chora, a outra não acredita que ficou daquele jeito. Depois de concluída a organização, você consegue respirar essa energia boa, tanto que algumas pessoas dizem que não têm coragem nem de mexer.

“Quando a gente está doente a gente vai no médico. Eu falo que sou a doutora da casa. Eu vou cuidar da casa. A casa está com problema sério. Então eu vou lá curar a casa. E deixar com energia boa.” Declara Rosângela com alegria e satisfação.

Os clientes comentam que tanto a Rosangela como a sua equipe têm uma energia muito boa. É uma equipe unida, que se entende, que vai para fazer o bem para aquela casa. Elas entram e saem com uma felicidade muito grande, comenta Rosângela.

A atividade de organização de ambientes da Personal Organizer ainda está no início aqui no Brasil, apesar de ter evoluído muito, comenta Rosângela.  Muita gente ainda não conhece e não sabe sobre os reais benefícios.

Pode parecer que é caro, mas o investimento é diluído ao longo do período e existe ainda os benefícios emocionais de bem-estar e melhora da autoestima e até financeiros. Pessoas que não lembram da roupa que tinham e compram outra igual. Em um trabalho realizado, Rosângela nos conta que a pessoa não achava a calça que estava procurando, e então comprava outra. Uma cliente tinha 30 calças jeans e 40 camisetas brancas. Mas não sabia que tinha tudo aquilo porque estava tudo juntinho, misturado e não conseguia visualizar.

Rosângela encontra muita roupa ainda com a etiqueta; um gasto desnecessário. E muitas pessoas passaram a comprar online. Às vezes a pessoa está muito ansiosa e vai comprar online. E aí a Rosângela recomenda entrar em vários sites,  escolher as roupas, colocar na cestinha, mas não passar o cartão. Esperar mais um dia ou dois e entrar na cestinha do site novamente. E se perguntar se realmente vai comprar o que escolheu e colocou na cestinha. Quem sabe algum item, mas muitas pessoas até esquecem da cestinha no site.

Rosângela finaliza: podem me ligar para conversar. Estou sempre à disposição para atender as pessoas. Vou até a casa da pessoa e ver a necessidade e como posso ajudar. Conversando a gente resolve!

Contatos da Rosângela:

Instagram: @rop_organizacão

WhatsApp 11 98307-0703.

Assista o bate papo integral da Fundadora da Estilo 5.0+, Cintia Yamamoto, com Rosângela Gass. Acesse:

Se quiser saber mais sobre Bem-Estar e outros temas para as Mulheres 50+ interessadas, conectadas e curiosas:

  • inscreva-se no nosso Canal do Youtube, dê um like e ative o sininho para receber as notificações de novos vídeos!
  • continue acompanhando o nosso site
  • siga nossas páginas no Instagram e Facebook.

Um abraço!

Time Estilo 5.0+

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *