Os Segredos das Zonas Azuis para viver até os 100 anos

Os Segredos das Zonas Azuis para viver até os 100 anos

Primeiro vamos falar sobre as Blue Zones ou Zonas Azuis. São locais ao redor do mundo onde existe uma concentração de pessoas longevas que chegam, ou ultrapassam os 100 anos de idade ativos e saudáveis.

Muitas pessoas desejam viver uma vida longa, saudável e feliz, mas será que existe uma fórmula ou segredos para uma longevidade ampla e feliz?

Pensando nisso, o jornalista, pesquisador, palestrante e escritor norte-americano Dan Buettner, há mais de 15 anos, viaja por várias parte do mundo em busca de lugares com grande concentração de pessoas longevas e centenárias, com o objetivo de entender seus ambientes e estilos de vida. Ele colaborou com a National Geographic e criou o conceito de Blue Zones ou Zonas Azuis.

Esse trabalho gerou um livro, que se tornou bestseller e um documentário para a Netflix.

Mas o que ele descobriu? E onde estão as Zonas Azuis? E o que têm em comum essas pessoas, mesmo vivendo em localidades totalmente diferentes, para viverem mais?

A gente da Estilo 5.0+ pesquisou sobre as principais descobertas de Dan Buettner e trouxe para você!

As 5 Blue Zones ou Zonas Azuis de Dan Buettner

Até o momento, as viagens e pesquisas de Buettner revelaram cinco Blue Zones ou Zonas Azuis:

  1. Okinawa, Japão – a ilha japonesa conta com muitos centenários que sofrem menos com problemas cognitivos característicos do envelhecimento, como as demências.
  2. Sardenha, Itália – uma característica que difere esta região da média mundial é que a maioria dos homens vive até os 100 anos de idade.
  3. Ikaria, Grécia – 30% das pessoas atinge os 90 anos e livres de doenças crônicas como a diabetes, hipertensão arterial, colesterol alto e problemas cardiovasculares que são muito comuns nas pessoas a partir dos 60 anos.
  4. Nicoya, Costa Rica – uma das maiores taxas de pessoas com 100 anos, superando em muito, até mesmo lugares como Okinawa por exemplo.
  5. Loma Linda, Califórnia – a expectativa de vida da população de Loma linda é 10 anos maior em relação a média dos americanos em geral, além de serem mais saudáveis.

Os 9 fatores em comum entre as Blue Zones ou Zonas Azuis

Um dos principais aprendizados de toda a pesquisa desenvolvida por Dan Buettner e sua equipe são os fatores em comum encontrados nestas 5 Blue Zones ou Zonas Azuis que parecem gerar a tão sonhada longevidade saudável.

São elas:

  1. Manter-se em movimento – em todos os locais pesquisados, as pessoas mantêm uma atividade física regular. Seja por escolha ou pela simplicidade do local, elas não são sedentárias. Fazem tarefas domésticas, de trabalho, ou simplesmente se deslocam a pé.
  2. Propósito de vida – estas pessoas tem uma razão para viver que as motivam a acordar de manhã e seguir sua jornada. Seja por elas, pela família ou pela comunidade onde vivem. Os japoneses chamam isso de Ikigai, e na Costa Rica, chama-se plan de vida.
  3. Controle do estresse – nas comunidades estudadas, as pessoas tem um ritmo de vida mais equilibrado entre trabalho, família, amigos e descanso. Experimente o que funciona para você: Yoga, meditação, ouvir música, cuidar do jardim, artesanato, o que faz você relaxar e aliviar as tensões diárias.
  4. Fazer parte da “Tribo certa” – Participar de um grupo com pessoas que tenham coisas em comuns, hábitos saudáveis e um olhar positivo para a vida.
  5. Convívio social – dedique boa parte do seu tempo em contato com amigos e familiares. A solidão aumenta o risco de doenças. Fortalecer os vínculos afetivos é muito importante, principalmente na maturidade.
  6. Espiritualidade e religião – este ponto também apareceu em comum nas Blue Zones onde as diferentes religiões representaram e contribuíram positivamente no comportamento das comunidades.
  7. Alimentação saudável – outro ponto em comum das Blue Zones foi a alimentação baseada em grãos, cereais, vegetais, frutas e legumes. As carnes não fazem parte do cardápio diário destas comunidades.
  8. Regra dos 80% de saciedade – pare de comer quando estiver 80% satisfeito. Não exagere nas quantidades.
  9. O benefício do resveratrol – substância presente nas uvas e que beneficia principalmente o sistema cardiovascular. Nas Blue Zones, ele é consumido pelo hábito de tomar vinho ou o suco de uva. Claro que o consumo de álcool deve ser moderado.

Todos esses fatores e hábitos estão presentes nas Blue Zones ou Zonas Azuis estudadas e parecem contribuir para uma longevidade ampliada, além dos cuidados médicos adequados com a saúde.

Mas precisamos lembrar as condições de vida da população em que você está inserida, a atuação de políticas públicas destinadas a um envelhecer melhor, tanto do ponto de vista econômico, como do social, segundo a SBGG (Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia do Estado SP)

E há lugares com essas características no Brasil?

De acordo com estudos, o Rio Grande do Sul parece ser o estado com maior número de cidades com pessoas longevas.

Um exemplo: Veranópolis: a cidade tem uma alta expectativa de vida, e seus habitantes são acompanhados há quase três décadas para desvendar o envelhecimento saudável.

Em matéria publicada no Jornal O Globo, o estudo mostra que essa pequena cidade na Serra gaúcha conhecida como “Terra da Longevidade”, de apenas 24 mil moradores, recebeu no fim do ano passado representantes da iniciativa Blue Zones para conhecer o município e avaliar a possibilidade de incluí-lo nos exemplos internacionais de envelhecimento saudável.

“É uma cidade que não tem planos, são muitos altos e baixos, então a atividade física é alta. Os alimentos são muito pouco industrializados, o que é muito importante. E lá eles têm muitos encontros sociais, geralmente ligados à espiritualidade. É um estilo de vida que vemos nas outras Blue Zones. E nós sabemos que o que faz a grande diferença na longevidade são os hábitos — afirma João Senger, professor da Faculdade de Medicina da Universidade Feevale e diretor do centro de estudos em envelhecimento Instituto Moriguchi”.

A região Sul do país, no geral, lidera o ranking de lugares com a melhor longevidade entre as cidades brasileiras.

Com base na análise do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal de Longevidade (IDH-M Longevidade), o levantamento mostrou que 10 cidades de Santa Catarina são as que têm as maiores pontuações sobre envelhecimento saudável no país: Balneário Camboriú, Rio do Sul, Blumenau, Brusque, Rancho Queimado, Rio do Oeste, Joaçaba, Iomerê, Porto União e Nova Trento.

Quer saber mais sobre As Zonas Azuis? Veja o trailer do documentário da Netflix:

  • Assista o trailer: Como Viver até os 100: Os Segredos das Zonas Azuis
    2023 | Classificação etária:A10 | 1 temporada | Documentários
    Viaje pelo mundo com o escritor Dan Buettner e descubra cinco comunidades únicas, onde as pessoas têm vidas muito longas e felizes.
  • Leia o livro: Box Zonas Azuis: Conhecendo as zonas azuis – comer, viver e ser feliz – Edição Português – por Dan Buettner

onde-comprar

Se quiser saber mais sobre esse e outros temas para as Mulheres 50+ interessadas, conectadas e curiosas:

  • inscreva-se no nosso Canal do Youtube, dê um like e ative o sininho para receber as notificações de novos vídeos!
  • continue acompanhando o nosso site
  • siga nossas páginas no Instagram e Facebook.

Venha participar com a gente da revolução da longevidade, interagindo e sugerindo conteúdos que vocês gostariam de ver em nossos canais!

Um abraço!

Time Estilo 5.0+

Fontes:

https://oglobo.globo.com/saude/bem-estar/noticia/2023/09/29/conheca-a-cidade-gaucha-que-quer-se-tornar-a-1a-blue-zone-do-brasil-e-saiba-os-9-habitos-da-populacao-para-chegar-aos-100-anos.ghtml

https://institutodelongevidade.org/longevidade-e-comportamento/entretenimento/como-viver-ate-os-100-netflix

Blue zones: o que elas nos ensinam sobre o segredo da longevidade?

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *