O poder do chocolate para as 50+

O poder do chocolate

Chocolate: amigo ou inimigo das mulheres maduras?

Todo mundo diz que quando a gente come chocolate, a sensação de felicidade é imediata!!

Mas será que isto está no nosso imaginário ou o chocolate realmente tem o poder de deixar a gente feliz e afinal de contas, ele faz bem ou faz mal a nossa saúde?

Vamos saber mais sobre isso? Para entender melhor esse assunto, a fundadora da Estilo 5.0+, Cintia Yamamoto, convidou a nutricionista Laura Contin para esclarecer o tema.

Laura Contin de Sousa é Nutricionista com mais de 15 anos de experiência em atendimento em consultórios, Hospitais e Clínicas e especialização em Gastronomia e Negócios em Alimentação

Vamos conhecer mais com a especialista sobre esse tema tão saboroso.

Os benefícios do chocolate para a saúde das 50+!

Laura afirma que o chocolate realmente gera a sensação de felicidade, não só por uma questão emocional, afinal de contas, desde que a gente é criança esta delícia é associada a coisas boas. Além disso, o chocolate traz alguns “hormônios da felicidade” e na hora em que é processado pelo nosso organismo traz a sensação de bem-estar.

Laura comenta que a partir dos 50 anos é muito importante a mulher cuidar bem da saúde cardiovascular. Recentemente, comenta ela, saíram algumas diretrizes publicadas pela Sociedade Brasileira de Cardiologia que destacam os benefícios da gordura saudável e, por consequência essas substâncias antioxidantes que evitam, ao longo do tempo, o acúmulo de gordura ruim nas artérias prevenindo contra infartos, derrames, etc.

Um exemplo são as substâncias chamadas polifenóis, presentes no chocolate. Quanto maior o teor de cacau no chocolate, mais presente será essa substância. Recentemente, as indústrias têm incluído em seus produtos, agregando mais cacau, frutas, essências e substâncias antioxidantes, pensando neste público que está preocupado com a qualidade de vida e Laura afirma que o chocolate pode entrar no cardápio diário balanceado.

Alguns cuidados e mitos sobre os chocolate

Evite a gordura fracionada – segundo a Laura, há diversas categorias de chocolates, ela dá o exemplo dos chocolates em barra. Existem aqueles com maior amargor, que são os meio-amargos, o chocolate ao leite com maior teor de gordura, há os fracionados utilizados normalmente para cobertura de bolos e tortas e que têm mais gordura vegetal hidrogenada ou gordura trans. Se o chocolate estiver muito macio, essa maciez pode estar relacionada a gordura fracionada. Esse sim pode fazer mal à saúde.É importante olhar sempre o rótulo com os ingredientes dos produtos que está adquirindo.

O chocolate não causa vício – Laura explica que o chocolate pode ser o alimento preferido para algumas pessoas, que proporciona uma sensação momentânea de prazer mais intensa do que os outros alimentos porque a gordura, em geral, quando você coloca na língua, desperta essa sensação de prazer e que na verdade, na maior parte das vezes, foi aprendida. A gente aprendeu essa relação entre prazer e alimentos gordurosos. Por isso, em geral, não ficamos tão satisfeitos com um prato de salada.

Uma pessoa saudável pode comer chocolate todos os dias –  Laura comenta que sim. Segundo a OMS – Organização Mundial da Saúde, que regulamenta a prescrição da nutricionista, uma pessoa saudável pode consumir de 5% a 10% da sua dieta diária, que hoje está em torno de 2000 calorias, sempre verificando as características pessoais.

De qualquer forma, é importante confirmar os ingredientes do chocolate e verificar o tamanho da porção em relação ao tamanho da dieta calórica. Dai a importância de consultar um nutricionista para uma orientação adequada.

Opções recomendadas para as mulheres na maturidade, com intolerância a lactose e problemas de enxaqueca

Mulheres na maturidade – Laura recomenda os tabletes de chocolate meio amargo, a partir de 50% não precisa ser tão amargo como 85% e os nibs de cacau que são sementes de cacau torradas. São mais amargas e versáteis. Podem ser misturados com outros alimentos como iogurte e frutas por exemplo. E facilita muito o consumo diário porque tem zero de açúcar.

Pessoas com intolerância a lactose ou problemas com enxaqueca – Laura sugere os chocolates a base de soja que são muito semelhantes ao chocolate normal.

Outra opção muito interessante é a semente de alfarroba, que segundo Laura lembra o sabor de cappuccino e não deixa nada a desejar a um bom chocolate e não tem leite. Há opções com frutas e uva passa. E é fácil de encontrar. Pode também ser em pó para substituir o achocolatado do café da manhã. Permite ser utilizado em receitas de bolo, misturado meio a meio com o cacau. E também funciona como um laxante e funciona para quem tem intestino preso.

Receita fit de chocolate da Laura – Bolo de chocolate sem farinha de trigo e sem leite.

Ingredientes:

  • 120 g de farinha de arroz
  • 30g de polvilho doce
  • 2 colheres (sopa) de cacau em pó
  • 1/4 colher (chá) de goma xantana
  • 2 claras
  • 2 gemas
  • 120 ml de suco de laranja ou leite de coco.
  • 120 g de açúcar refinado ou 80g de mascavo
  • 1 colher (sopa) rasa de fermento em pó químico.

Preparo

  • Bata as claras em neve. Ainda batendo, acrescente o açúcar e intercale o suco/leite coco e as farinhas.
  • Desligue a batedeira e acrescente o fermento.
  • Unte a forma de bolo inglês com óleo e farinha de arroz
  • Asse a 200 graus por 25 minutos
  • Espere esfriar e recheie com coco ralado sem açúcar, geleia de frutas naturais ou frutas picadas. E espalhe nibs de cacau por cima do bolo.

Contatos da Laura:

Site:  https://nutrilaura.com.br/nutrilaura

Instagram @nutrilaura.sousa

Assista o bate papo integral da Fundadora da Estilo 5.0+, Cintia Ruggiero, com a Nutricionista Laura Contin, acesse:

Quer saber mais sobre Bem-Estar e participar da jornada da revolução da Longevidade com a gente?

Inscreva-se no nosso Canal do Youtube, dê um like e ative o sininho para receber as notificações de novos vídeos!

Continue navegando em nosso site e siga nossas páginas no Instagram e Facebook.

Um abraço!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.