Você sabe como o home office tem mudado a vida das famílias?

Home Office

A pandemia mais que duplicou o número de pessoas que passaram a trabalhar em home office, de 3,8 milhões em dezembro/2018, segundo o IBGE, para mais de 8,8 milhões de pessoas, segundo a pesquisa do IBGE PNAD COVID 19, realizada em maio/2020.

Além da mudança na rotina do trabalho, muitos casais também tiveram que lidar com o cancelamento das aulas e atividades extracurriculares de seus filhos que também passaram a ficar em casa.

Pesquisamos alguns impactos do home office nas famílias e trouxemos para nossa reflexão:

Empresas e trabalhadores satisfeitos?

Para as empresas alguns benefícios como a redução de custos com aluguel e infraestrutura de escritórios, aparente aumento de produtividade do funcionário e manutenção do alto índice de comprometimento têm se destacado neste período.

Os trabalhadores satisfeitos com o home office, se dizem mais próximos da família, do conforto da casa, economizam tempo com o deslocamento até o trabalho e têm mais segurança.  Por outro lado, segundo o Sebrae, uma pesquisa do LinkedIn diz que 62% dos profissionais estão mais ansiosos e estressados com o trabalho do que antes e 39% dos entrevistados se sentem solitários, 30% se confessam estressados pela ausência de momentos de descontração no trabalho e 20% sentem-se inseguros porque têm dificuldade em saber o que está acontecendo com seus colegas e a empresa.

Mudança de Moradia?

As pessoas em home office exercem suas atividades em um cômodo da residência que, muitas vezes, é compartilhado com outras atividades domésticas. Cenas do cotidiano que antes não eram comuns no trabalho como estar no meio de uma negociação com cliente e os filhos interrompem pedindo alguma coisa, o cachorro late, o interfone toca, o micro-ondas apita, a panela de pressão assobia…

Em meio a essa pandemia de atividades, a necessidade de um ou mais espaço confortável para o home office, o aumento do tempo em casa e a maior quantidade de pessoas dividindo o mesmo espaço, levaram e estão levando muitas pessoas a repensarem o lugar onde morar.

Aumenta a procura por um novo lar, por imóveis maiores, por bairros mais distantes com imóveis mais acessíveis, com jardim e uma churrasqueira. Preferência por casas.

Dados do Grupo ZAP, responsável por marcas como ZAP, Viva Real e Conecta Imobi, indicam o aumento de 350% na busca por imóveis no interior de São Paulo desde que o novo coronavírus chegou ao país. Residências maiores são uma tendência visível no mercado imobiliário.

Diversão em Família?

A pandemia e o home office criaram uma oportunidade para fazer mais coisas com a família, ainda que algumas sejam agradáveis e outras nem tanto como cozinhar juntos, compartilhar tarefas domésticas, assistir filmes, mais diálogo e cumplicidade e atividades on-line.

Mercado de Trabalho, Novo perfil profissional?

O home office passou a exigir do profissional, habilidades ainda mais fortes nas questões relacionadas a adaptabilidade, a competência mais valorizada, necessidade de atualização em relação aos meios digitais, planejamento, disciplina, seguida por resiliência e flexibilidade.

Algumas empresas também tiveram que se adaptar como, por exemplo, com incentivo para o home office na ajuda de custo para equipamentos e provedor de internet. No caso das escolas, agilizar a implantação de infraestrutura, organização das agendas e muitas vezes treinamento para os professores, tanto nos meios digitais, como na dinâmica para o Ensino a Distância.

EAD- Ensino a Distância e Cursos On-line

O home office trouxe uma necessidade e uma oportunidade para que os trabalhadores procurassem por aprendizados e atualizações. Isto pode ser verificado em alguns indicadores.

Outros dados recentes, coletados pelo INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), mostram que, aproximadamente, 1,7 milhão de brasileiros realizou matrículas em cursos EAD, o que representa mais de 20% de todas as matrículas. Já o Google, em seu levantamento, observou salto de 130% nas buscas por especializações à distância.

A Catho Educação aumentou em torno de 70% nas matrículas para cursos EAD entre 21 de março e 6 de abril.

A Udemy  vem registrando aumento de inscritos em cursos em sua plataforma de educação à distância. De acordo com a companhia, o número de matrículas desde o começo da crise aumentou 425% no mundo e 95% no Brasil, se comparado entre 11 de março e 21 dias antes das demandas de distanciamento social em cada país.

2020: Um ano perdido?

Nós, da Estilo 5.0+ convidamos você à reflexão. Achamos que 2020 está sendo um período de muito aprendizado. Humildade, solidariedade e novas descobertas.

Para muitos, parece um ano perdido, mas para nós parece ser um ano de ganho em experiências, em qualidade nos relacionamentos, em família e nas novas decisões tomadas para um futuro melhor.

Mesmo que o filho querido se mude para outro lugar, mesmo que você tenha que recomeçar o seu negócio, mesmo que você tenha que se reinventar, aproveite para redescobrir o seu potencial, as coisas que gosta de fazer e que fazem você feliz!

É a oportunidade de ressignificar também. Estas são as nossas reflexões, quais são as suas?

Siga nossas páginas nas redes sociais Facebook e Instagram.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.