Cris Ishibashi. Apaixonada por mudanças e novos projetos!

Inspiração de Vida - Cristiane Ishibashi

As inspirações de vida podem vir de várias fontes; um curso, um filme, uma pessoa que admiramos, um familiar querido, alguém que marcou de forma intensa a nossa vida. Mas transformar estas inspirações em fatos reais na nossa vida é muito gratificante!

Inspirações de Vida é uma categoria que a Estilo 5.0+ criou por sugestão das nossas seguidoras do Instagram para trazer Mulheres 50+ para dividr suas histórias de vida.

Neste bate papo, Cintia Yamamoto, a fundadora da Estilo 5.0+ convidou Cristiane Ishibashi, uma mulher incrível, com uma história de vida de coragem e realizações que foram acontecendo de forma leve, sem que ela se desse conta.

Vamos conhecer um pouco sobre ela.

Cristiane é formada em Comunicação Social com habilitação em Relações Públicas e especialização em Organização de Eventos, área em que atuou por muitos anos! Uma atividade que a encantava, apesar do trabalho intenso que muitas vezes levava semanas, incluindo os finais de semana, mas que também trazia muito prazer quando finalizava o projeto!

De volta para São Paulo, aceitou o convite para se tornar sócia de um buffet infantil, negócio que dirigiu por 3 anos. Nos últimos 17 anos, Cris se dedica ao design de joias e tem seu próprio atelier. Além de se dedicar a vários cursos livres como desenho, joalheria em bancada, acrílico, resina, Cris adquiriu outra paixão em sua vida, o cross fit!

As mudanças e novos projetos que moveram sua vida

Cris diz que voltar para São Paulo depois de muito tempo no interior foi tranquilo e ela entende que o principal motivo é porque ela gosta de mudanças. Gosta de estar trabalhando com alguma coisa diferente sempre um projeto novo.

Por exemplo no caso dos eventos, uma festa, um grande evento como um show, um simpósio, enfim era um projeto, tem começo, meio e o fim com a entrega. Tem toda a agitação intensa mas após a entrega, nos próximos dois dias você pode até se desligar do mundo.

Ela avalia que ao longo de sua vida, estas mudanças e projetos novos, aconteceram não só com os eventos, mas também com o buffet e as jóias, onde cada jóia é um projeto.

Voltar para São Paulo foi natural mas também um desafio para ela. Cris se mudou para Taubaté por causa dos meus pais, passavam muitos finais de semana em São Paulo e, desde pequena, por conta de sua agitação, sabia que quando crescesse queria voltar a viver em São Paulo. Este retorno aconteceu quando se casou, sem saber exatamente o que ia fazer como atividade.

O Buffet Infantil – logo depois de chegar em São Paulo, Cris recebeu o convite para ser sócia de um buffet infantil com a esposa de um amigo do casal que sabia da sua experiência com eventos. “Foram três anos de aventura!” reforça ela!

Hoje ela avalia que não estavam no momento de fazer um grande investimento em um negócio porque era um momento de início de casamento com várias prioridades, mas as sócias estavam muito dispostas a trabalhar. Não foi um tipo de negócio em que investiram e só fazíam a gestão. Colocavam a mão na massa e faziam de tudo: controle de estoques, cozinhavam, faziam a festa, serviam, atendiam o cliente. Aprenderam muito nesse processo.  E não ficaram somente com festas infantis faziam também eventos para empresas, como coffee-break, encerramento de reuniões e festas corporativas. Era uma vida que não tinha folga. Foram 3 anos sem férias!

Começaram a surgir os mega buffets oferecendo brinquedos tecnológicos, trenzinhos, cardápios variados. Neste momento Cris, o marido e os sócios pararam para refletir.  Ou faziam um aporte no negócio ou paravam. Como a Cris e seu marido queriam engravidar e talvez tivessem que fazer um tratamento, optaram por vender e recuperar o investimento. Cada uma das sócias partiu para um negócio diferente.

Curtindo a Maternidade – depois de várias tentativas, durante 3 anos, onde chegou a ouvir que talvez não conseguisse engravidar, o sonho de se tornar mãe se realizou, depois da venda do buffet e uma viagem de férias ao Rio de Janeiro, voltou grávida.

Cris, com o apoio do marido, quis se dedicar integralmente aos filhos, eles tem 2. “Foi um momento mágico e queria curtir de todas as formas. Não tinha babá, cuidava pessoalmente de tudo, com o auxílio de uma ajudante. Participei de todos os momentos dos meninos enquanto pequenos.”

As Bijuterias – quando os meninos começaram a ir para a escola e sobrar um espaço de tempo, Cris começou a procurar algo para fazer e queria encontrar alguma coisa diferente. Começou com a bijuteria porque sabia os caminhos (já tinha vendido bijuterias na época da faculdade) e podia produzir em casa. Podia sair para vender e fazer os contatos, que sempre gostou, e também já conhecia os fornecedores. Durante um período as bijouterias financiaram as aulas de joalheria.

As Joias – em um curso de desenho alguém chamou a atenção da Cris para focar em joalheria, porque com as bijuterias ela percebia que Cristiane ficava limitada às peças que comprava para montar quando na verdade queria criar e fazer algo diferente.

Foi procurar uma escola especializada. E se dedica a este negócio até hoje porque você pode fazer aulas eternamente. Sempre há algo a aprender. Um curso, uma técnica diferente, reciclagem. Outra característica importante da joalheria para a Cris é que, segundo ela, se encaixa na sua personalidade.

“Sem muito horário, sem CLT, posso atender num sábado, feriado, à noite e também posso fechar a porta de casa e ir passear no shopping quando quiser. É o tipo de liberdade que sempre busquei.”

Aprendizados profundos com o voluntariado

Cris e o marido são espíritas, kardecistas. Ela explica que o voluntariado surgiu na época em que foi procurar um trabalho voluntário para fazer nas horas vagas querendo doar um pouco do seu tempo. Ela acredita que aprendeu com os pais que já eram envolvidos e muito dedicados com o voluntariado na igreja católica.

Já frequentava um centro espírita, mas era muito grande em que se sentia mais como expectadora do que parte envolvida. Conversando com uma pessoa, ela explicou sobre um lugar menor, próximo da sua residência, onde foi muito bem acolhida.

“Ali começou tudo. Foi uma porta de entrada. No trabalho voluntário somos os mais ajudados. Você procura um local para poder ajudar, mas nem sabe que você está indo para um local onde você vai aprender muito… vai receber muito…dali partiram os cursos da doutrina e todo um aprendizado muito mais profundo do que eu poderia imaginar o que seria este trabalho voluntário.”

Hoje Cris está envolvida em vários projetos do Centro, como por exemplo na casa para crianças em Embu das Artes que acolhe as crianças que ficavam na rua no período em que não estavam na escola, enquanto os pais saiam para trabalhar, sofrendo qualquer tipo de ameaça. A instituição dá o café da manhã, desenvolve alguma atividade, ajuda no dever de casa, uma hidratação, almoço e depois as peruas retiram as crianças para a escola, ou os pais mesmo levam.

Ela reforça que este trabalho voluntário é também uma forma de juntar as amigas. E as crianças contam com você. Um carinho, um abraço e também ajudar um pouco com coisas que as crianças não têm em casa.

Para quem quiser conhecer um pouco mais, pode acessar @lar_espirita_servas_de_maria

Cross Fit e a energia dos desafios

O Cross Fit surgiu há 4 anos como opção de atividade conjunta com o filho mais novo e, novamente, pela paixão de um novo projeto. Cris comenta que sempre adorou atividade física. Já fez voley, natação, jazz, circo, corrida, yoga, tênis, pilates. Ela diz: “É novo, eu quero experimentar!”

Quando o filho desistiu do Cross Fit, Cris já estava super envolvida porque, segundo ela, não tem um limite, um final.

“Tem sempre um desafio, um monte de coisas que você não consegue fazer. Aí você treina mais um pouco e consegue, além de acompanhar o seu desenvolvimento. É o que me move.”

Ela entende que não há limitação de idade para praticar o Cross Fit. É um esporte que pode ser adaptado, com muitos exercícios, dentro dos limites de cada um.

Comenta também que no Brasil o Cross Fit não é tão divulgado e dá como exemplo alguns treinos que desenvolveu em academias nos Estados Unidos durante algumas viagens, em horários alternativos, treinou somente com pessoas maduras.

Mas ela entende que a medida em que ela vai envelhecendo, percebe que o que a limita é que o tempo e, eventualmente, o processo de recuperação de uma torção, por exemplo, são mais longos do que para uma pessoa de 20 ou 30 anos. Então é importante respeitar e rever os limites durante a execução do treino.

O climatério, sim, na sua opinião, chegou a impactar fortemente a sua qualidade de vida. Ela comenta que começou a sentir vários sintomas como o cansaço, dor na coluna, unhas quebradiças, procurou ajuda médica, identificou o desequilíbrio hormonal e com o tratamento adequado, está se sentindo muito bem! Cris também fez questão de dizer que a entrevista que assistiu no Canal da Estilo 5.0+ ajudou a identificar a fase pela qual deveria estar passando e que confirmou posteriormente com o tratamento.

Como a fundadora da Estilo 5.0+ sempre reforça, é muito importante buscar ajuda dos profissionais qualificados.

Fatores importantes na jornada da Cris Ishibashi

Cris Ishibashi comenta sobre os fatores fundamentais que foram reforçados durante a sua jornada até aqui em suas tomadas de decisão:

  • Equilíbrio emocional – composto pelo equilíbrio familiar, ou seja ter uma família harmônica, um marido que te apoie, que te entenda, não necessariamente com suporte financeiro ou operacional porque você pode ser independente para os seus projetos, mas está ali para entender as suas necessidades e seu momento. Não tirar a sua empolgação, pelo contrário, te encorajar.
  • O lado espiritual – a realização do trabalho e envolvimento nos projetos no centro e o aprendizado da doutrina.
  • A maturidade – mesmo mantendo a paixão de fazer várias coisas, se envolver em novos projetos, reconhece que a maturidade trouxe mais foco, clareza e tranquilidade para fazer as coisas.

Dicas da Cris:

  • Fazer o que você gosta, estar alinhado com a sua personalidade, buscar novidades e desafios. O Cross Fit e a joalheria, são coisas que desafiam a Cris a fazer diferente. E estar sempre em evolução. Terminar um projeto e começar outro.
  • Ficar ligada no canal da Estilo 5.0+. Escutar as pessoas que estão falando sobre maturidade, como encaram a vida de uma forma diferente, entender que os sintomas da menopausa para algumas pode ser calor e para outras, milhares de outras coisas que atrapalham no dia a dia. Então você sempre pode aprender uma coisa nova para melhorar a sua vida porque ela entende que esse papo da comunidade Estilo 5.0+ tem uma infinidade de assuntos para ajudar as Mulheres 50+!

Contato da Cristiane:    @crisishibashijoias

Assista o bate papo integral da nossa Fundadora com a Cristiane Ishibashi acessando o canal do YouTube da Estilo 5.0+:

Venha participar da jornada da revolução da Longevidade com a gente!

Inscreva-se no nosso Canal no Youtube, dê um like e ative o sininho para receber as notificações de novos vídeos. Siga nossas páginas no Instagram e Facebook.

Um abraço!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.