Divórcio grisalho – você sabe o que é?

Divórcio grisalho - você sabe o que é?

Divórcio grisalho é o termo que tem sido usado para se referir a separação de casais acima de 50 anos. Uma situação que tem crescido consideravelmente entre as pessoas após décadas de casamento.

O termo “Divórcio grisalho” ou “Grey Divorce” foi criado por pesquisadores dos Estados Unidos para representarem essa tendência de divórcio entre casais acima de 50 anos nos Estados Unidos e em vários países da Europa. E o Brasil não fica de fora.

Segundo matéria da BBC News, nos EUA, o número de divórcios grisalhos dobrou entre 1990 e 2010, saindo de menos de 10% para 25%. Ainda segundo a matéria, no Brasil em 2021, 25,9% das pessoas que tiveram divórcio confirmado na primeira instância da Justiça ou via escritura tinham mais de 50 anos.

Possíveis fatores que justificam esse crescimento

Segundo os especialistas e estudiosos sobre Divórcio Grisalho, alguns fatores podem justificar esse crescimento:

  • Expectativa de vida mais longa e saudável – chegar aos 50, 60, 70 com saúde e entender que ainda tem uma expectativa de vida promissora pode ser um grande impulsionador para tomada de decisão de uma pessoa que não está feliz num relacionamento.
  • Maior independência das mulheres – A maioria das mulheres tem empregos e carreiras fora de casa; não dependem mais financeiramente de seus maridos ou parceiros, como antigamente. Então agora elas podem optar pelo divórcio se o relacionamento não for mais satisfatório porque elas têm os meios para se sustentar.
  • Menor estigmatização do divórcio – hoje é visto como uma situação mais normal do que no passado quando, principalmente as mulheres sofriam preconceitos com o título de “Divorciada”.

Mas é a chegada da aposentadoria, a redução da jornada de trabalho e ou o término da rotina diária de cuidar dos filhos que cresceram podem ser, muitas vezes, os fatores que levam os cônjuges a descobrir que já não têm muito em comum.

A mulher como protagonista neste fenômeno

Para Mirian Goldenberg, antropóloga e escritora do livro Me separei, e agora?  a vontade das mulheres maduras em seguir voo solo não é novidade, mas tomar a atitude, sim, já que as que estão nesta faixa etária buscam incessantemente pela liberdade.

“Nas minhas pesquisas, comenta Mirian em entrevista ao Jornal O Globo, são sempre as mulheres que pedem o divórcio por volta dos 50 ou 60 anos. É uma fase em que, para elas, mistura a menopausa, a saída dos filhos de casa, ou, então, o entendimento de que estão “há muito tempo em um casamento insatisfatório mesmo”. É quando dizem ‘chega, não quero mais’”, explica Mirian.

E por mais que estas mesmas mulheres voltem a se relacionar amorosamente, um novo casamento quase nunca está nos planos.

“Elas viveram anos dedicando-se ao marido, aos filhos, cuidaram de todo o mundo. E a estrutura do casamento não permite que a mulher viva tudo o que quer. Elas têm uma urgência e não querem desperdiçar mais nada.”

Estudiosa das relações femininas e principalmente do envelhecimento, Mirian vai além ao dizer que formar uma família, casar-se e ter filhos é uma imposição social e cultural da sociedade brasileira, nem sempre representando um desejo verdadeiro.

“Se para as mulheres falar sobre o assunto divórcio funciona como uma espécie de desabafo e até a oportunidade para compartilhar experiências parecidas, para os homens é difícil mexer a fundo em certas emoções”. Até por isso, ressalta Mirian Goldenberg, é difícil encontrar um ex-casal cuja história tenha terminado porque ele quis.

“Para um homem se separar, a situação precisa estar insuportável. Eles gostam da segurança, da companhia da mulher. Tanto é assim que quando eles se separam, buscam logo uma outra relação, geralmente com uma mulher mais nova, que esteja disposta a construir toda uma história novamente.”

“Tem gente que sente que o novo parceiro é mais para curtir, e o outro era para construir uma família”, comenta Mirian.

Impacto nos filhos adultos

Fato interessante identificado pela advogada de família Maisa Lemos destaca que quando pessoas mais velhas se divorciam essa decisão pode ter impacto nos filhos mais velhos, mesmo aqueles que já saíram de casa.

E embora esse casal possa ter se tolerado quando os filhos estavam em casa, agora eles não conseguem se imaginar casados com a pessoa com quem se casaram décadas atrás e com quem não têm nada em comum, comenta Maisa.

À medida que as pessoas envelhecem, seus valores e expectativas sobre o casamento também podem mudar.

Assim, aquela pessoa que considerava inadmissível um divórcio anos atrás, hoje não enxergam mais dessa forma, comenta a advogada.

Muitas pessoas, na velhice, consideram a felicidade mais alta do que honrar a tradicional expectativa de casamento de “até que a morte nos separe”.

“E, por incrível que pareça, um dos principais impactos do divórcio grisalho na vida dos filhos adultos é o sentimento de perda e abandono”, comenta Maisa.

“Muitos esperam que seus pais sejam mantidos juntos para sempre e, quando isso não acontece, podem sentir que perderam uma parte importante de sua vida”.

Mas algumas separações podem, na verdade, trazer alívio e até mesmo melhorar a qualidade de vida dos filhos, especialmente se a relação entre os pais era tóxica ou abusiva, declara.

E a separação pode permitir que os pais encontrem novos parceiros ou estilos de vida que possam ser saudáveis para todos os envolvidos.

“Os filhos adultos devem procurar apoio emocional e buscar maneiras de lidar com as mudanças em suas famílias de maneira saudável e construtiva” recomenda a advogada.

Alguns depoimentos de mulheres que se divorciaram

Aída Sedano – 76 anos

A mexicana Aída Sedano virou celebridade no TikTok.

Com 76 anos conta em seus vídeos, que já ultrapassaram 3,5 milhões de visualizações, como é fazer compras sem o marido.

Mãe de três filhas e avó de seis netos, Sedano se separou do marido americano há nove anos, após quatro décadas de casamento.

“Quando o relacionamento não estiver funcionando mais, deixe o vento soprar e levar os restos do seu caminho. E viva. E comece a viver”, disse à BBC News Mundo, serviço de notícias em espanhol da BBC, a dona da conta @aidasedanolaabuela, que tem mais de 115 mil seguidores na rede social.

Teka Gadelha – dona de casa e estudante de psicologia – 55 anos

“Achei que, depois de mais de 30 anos de casada, não haveria traição ou a desistência do relacionamento. Eu não desisti na primeira (traição), mas aconteceram outras. Chegou um momento em que precisei colocar um ponto final”, relembra ela, separada oficialmente há cinco anos do ex-marido.

Tachada de louca pelo ex-marido, que tentou desmentir as infidelidades, Teka acreditou que após o rompimento fosse encontrar acolhimento na igreja, mas conta que todos se afastaram, até mesmo aquelas que acreditava ser suas amigas.

Os dois filhos foram seu único refúgio em um período de dor que chegou a transformar-se em depressão, angústia e pensamentos suicidas.

Foi com a ajuda da terapia que ela encontrou um novo caminho para realizar um antigo sonho: cursar a universidade.

“Recomecei do zero, fui do luto à luta. Disse aos meus filhos que queria voltar a estudar e eles se dispuseram a pagar a minha faculdade. Ainda não estou bem como gostaria, mas sei que estou no caminho”, afirma.

A psicóloga argentina Beatriz Goldberg, especialista em crises individuais, diz que pessoas que passam por divórcios grisalhos muitas vezes entram em novos relacionamentos com expectativas diferentes.

Algumas frases que ela e seus colegas mais ouvem incluem:

  • “No tempo que me resta de vida, não quero ter problemas”
  • “Não reconheço meu companheiro; é como se fosse outra pessoa”.
  • “Se você não está feliz, sabe que não precisa aguentar mais”.
  • “O nível de tolerância em alguns casos é menor”.

Uma separação nunca é fácil, mesmo que a decisão seja consciente, todos precisam aprender a lidar com perdas e a ressignificar suas vidas.

Se quiser saber mais sobre esse e outros temas para as Mulheres 50+ interessadas, conectadas e curiosas:

  • Inscreva-se no nosso Canal do Youtube, dê um like e ative o sininho para receber as notificações de novos vídeos!
  • Siga nossas páginas nas redes sociais Facebook e Instagram.
  • Continue acompanhando o nosso site

Venha participar com a gente da revolução da longevidade, interagindo e sugerindo conteúdos que vocês gostariam de ver em nossos canais!

Um abraço!

Time Estilo 5.0+

Fontes

https://oglobo.globo.com/ela/gente/noticia/2022/11/pesquisa-indica-aumento-no-numero-de-separacoes-apos-os-50-anos.ghtml)

https://g1.globo.com/economia/noticia/2023/04/15/divorcio-grisalho-o-crescente-fenomeno-das-separacoes-apos-decadas-de-casamento.ghtml

https://www.bbc.com/portuguese/articles/c2ln72zg5x2o

https://g1.globo.com/economia/noticia/2023/02/16/brasil-registra-cerca-de-387-mil-divorcios-em-2021-alta-de-168percent.ghtml

https://oglobo.globo.com/ela/gente/noticia/2022/11/pesquisa-indica-aumento-no-numero-de-separacoes-apos-os-50-anos.ghtml

https://www.istoedinheiro.com.br/divorcio-grisalho-por-que-casais-se-separam-apos-decadas-de-uniao/

https://maisalemos.com.br/divorcio-grisalho-filhos/#:~:text=O%20div%C3%B3rcio%20grisalho%2C%20ou%20seja,filhos%20adultos%20podem%20ser%20duradouros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *