Você sabia que as festas juninas tiveram início no século 12 e têm origem nas festas pagãs?

A gente foi pesquisar algumas curiosidades sobre as festas juninas que tiveram início no século 12 com as festas pagãs e muito mais.

Festas juninas, festas dos santos populares ou celebração do meio do verão são o período centrado no solstício de verão e de inverno e, mais especificamente, nas celebrações do Norte da Europa que ocorrem entre 19 de junho e 25 de junho. As datas exatas variam entre as diferentes culturas.

A tradicional Festa Junina é o segundo maior evento festivo do Brasil. Comidas, bebidas e brincadeiras típicas fazem a alegria de quem curte essa data tão festiva que homenageia três Santos!

Confira:

1. Camponeses europeus, igreja católica e indígenas. O que têm em comum?

Os camponeses europeus realizavam festas pagãs de homenagem à deusa Juno para atrair colheita farta. A igreja católica desaprovou e incorporou os festejos no calendário litúrgico. Esse período é o solstício de verão na Europa, muito ligado à questão da plantação e das colheitas.

No Brasil, os indígenas já praticavam rituais na preparação do solo para obtenção de uma safra abundante. Com a chegada dos portugueses e dos jesuítas essa tradição mesclou-se às comemorações dos camponeses europeus, inicialmente em torno da figura de São João Batista.

2. São João:

A data 24 de junho ficou sendo conhecida como o dia do nascimento de São João Batista. As festas de Santo Antônio e de São Pedro vieram mais tarde, mas como aconteciam no mesmo mês, foram incluídas no calendário das festas juninas.

3. Quadrilha:

Ao som do forró ou da música caipira, casais bailam pelo salão com suas danças coreografadas. As roupas quadriculadas e o chapéu de palha são características marcantes do vestuário junino. Originalmente, a quadrilha é uma adaptação de uma dança da nobreza europeia (quadrille), muito presente nos salões franceses do século 18.

4. Fogueira:

Segundo a tradição católica, a fogueira serve para lembrar o nascimento de São João. Quando a chama da fogueira abaixa a tradição para mostrar fé e coragem é atravessar o braseiro com os pés descalços. Sinal de “cabra macho” que ganha respeito e notoriedade após esse feito.

5. Bandeirolas:

Antigamente, as imagens dos santos homenageados eram gravadas em bandeiras e imersas em água na chamada lavagem dos santos. Quem se banhasse ali seria purificado. Com o tempo, elas perderam as imagens e ganharam cores.

6. Comidas típicas:

O milho é um dos atores principais mesmo porque Junho é a época de colheita: canjica, pamonha, curau, bolo e muito mais. Além do milho, as raízes são bem exploradas nas comidas típicas. A batata doce, a mandioca e o inhame, por exemplo. Come-se cozido, assado na fogueira. E o amendoim. Em diversas preparações doces ou salgadas.

7. Fogos de artifício e rojões:

Segundo a tradição popular, os fogos de artifício são utilizados para despertar São João e chamá-lo para a comemoração de seu aniversário. Acreditava-se também que o barulho das bombas e rojões espantam os maus espíritos.

8. Balões:

Os mais devotos soltavam balões com o desejo de que seus pedidos chegassem aos céus e a São João. A prática foi proibida devido ao alto risco de incêndios.

9. Características regionais:

As festas juninas são celebradas no Brasil todo, mas tem mais força no Norte e Nordeste. Nessas localidades, a data mais importante é a de São João, com direito a muita música, comidas e a fogueira!

No Interior Paulista, a figura do caipira é enaltecida. Roupas remendadas, coloridas e também muita folia e quentão!

No Amazonas, a grande festa de Parintins ocorre entre os bois Caprichoso e Garantido. “Lá o que seria a brincadeira do boi passa a ser uma festa única, a festa junina em si é em volta do boi”. Em Manaus, as cirandas são um destaque dos festejos.

Já no Sul do país a festa é diferente do restante do país, especialmente no Rio Grande do Sul. As roupas utilizadas são as típicas da região, com o vestido de prenda rodado para as meninas e a bombacha e o lenço no pescoço para os meninos. Para os gaúchos, a roupa caipira usada em vários outros estados do país, toda remendada e colorida, desvaloriza o homem do campo. Os pratos típicos ficam por conta do churrasco, pipoca, amendoim, canjica, doces campeiros e principalmente o pinhão, preparado de diversas maneiras. A comilança é regada a quentão, vinho quente e outras bebidas típicas da região, como o chimarrão.

Assista a alguns vídeos que trouxemos para você preparar a sua festa em casa, com receitas e decoração. Acesse:

Festa Junina em casa | Bolo, doces e comidas | Lady Licy Pink – 44:00

Ideias de comidas típicas para festas juninas | Canal da Rose – 02:24

Doces para Festa Junina | Receitas TudoGostoso – 02:54

Arroz doce cremoso – Fácil e rápido | Adriana Fernandino- 10:10

Divirta-se!

Venha participar da jornada da revolução da Longevidade com a gente!

Inscreva-se no nosso Canal do Youtube, dê um like e ative o sininho para receber as notificações de novos vídeos!

Continue navegando em nosso site.

Siga nossas páginas no Instagram e Facebook.

Um abraço!

Time Estilo 5.0+

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.