Solidariedade: ajudar as pessoas também faz bem a você!

Solidariedade

Segundo matéria da revista Claudia, quando praticamos a solidariedade nosso corpo libera um hormônio chamado oxitocina que contribui para diminuir as emoções tóxicas e ativa os centros de recompensa no cérebro, gerando uma sensação de bem estar. Ela melhora o humor, aumenta o senso de propósito, reduz o estresse e os níveis de ansiedade.

A pandemia trouxe essa demanda urgente para colocarmos em prática a solidariedade, compaixão e empatia com o desalento do próximo, principalmente no que se refere a fome, evidenciou ainda mais a desigualdade social e a urgência das populações vulneráveis por serviços básicos, como saneamento e moradia e ressaltou o desemprego e a informalidade no mercado de trabalho.

Felizmente muitas empresas e pessoas têm se mobilizado para ajudar de várias maneiras, com doações em dinheiro, distribuição de alimentos e doação de produtos de higiene pessoal entre outras.

Mobilização dos empresários

O Governo do Estado de São Paulo criou o Comitê Solidário no começo da pandemia. Essa iniciativa, criada em março de 2020, logo após os primeiros casos de coronavírus no país, o grupo já arrecadou até o início de dezembro de 2021, mais de R$ 2 bilhões.

O grupo Comitê Empresarial Solidário, composto por 314 empresas doou milhares de cestas básicas para o combate à insegurança alimentar das famílias em situação de pobreza e extrema pobreza. Toda a arrecadação foi destinada para a saúde e a proteção social, também com foco em produtos de higiene e na vacina, entre outros itens para assistir a população em vulnerabilidade social. (https://www.investe.sp.gov.br/noticia/empresas-que-doaram-para-o-comite-solidario-criado-no-comeco-da-pandemia-sao-homenageadas/).

A força das ONGS nas comunidades

As ONGS que atuam nas comunidades têm exercido um papel importante para obter recursos e ajuda aos que mais necessitam, principalmente com doações de alimentos e produtos de higiene.

Vamos conhecer algumas ONGs que estão fazendo a diferença na pandemia:

1. Gerando Falcões:

A Gerando Falcões é uma organização social que atua dentro de estratégia de rede, em periferias e favelas.  Além da presença forte na arrecadação para auxiliar as comunidades por ocasião da pandemia, também mobilizou a sociedade na arrecadação de recursos financeiros para ajudar o povo baiano e mineiro por ocasião das enchentes.

O valor arrecadado foi destinado à compra de roupas, kits de higiene, alimentação e infraestrutura.

A Gerando Falcões foi fundada em 2011, em Poá, por Eduardo Lyra, empreendedor social.

Para saber mais, acesse o site Gerando Falcões.

Como surgiu um Gerando Falcões? | Gerando Falcões |08:16 

2. G10Favelas – Paraisópolis:

A G10Favelas Paraisópolis é uma organização sem fins lucrativos. Agrega bloco de Líderes e Empreendedores de Impacto Social das Favelas e 100% das doações são revertidos em bens para a comunidade de Paraisópolis, com mais de 150.000 habitantes, localizada no bairro do Morumbi.

Para conhecer mais, acesse https://g10favelas.com.br/

Cury + G10 Favelas – Cury Construtora – 02:12

3. CUFA – Central Única das Favelas – Heliópolis:

A CUFA é uma organização brasileira reconhecida nacionalmente nos âmbitos político, social, esportivo e cultural. Foi criada a partir da união entre jovens de várias favelas, principalmente negros, que buscavam espaços para se expressarem, debater suas atitudes, questionamentos ou simplesmente sua vontade de viver. Para saber mais sobre a CUFA acesse https://www.cufa.org.br

Ponto de Vista – Conheça o trabalho da Central Única das Favelas (Cufa) – Gabriel Costa – 14:58

Foco principal das doações é para Mães das Favelas https://www.maesdafavela.com.br/

Mães da Favela (Clipe Oficial) – 02:30

 Uma Corrente do bem pode mudar o Mundo!

“Passar adiante a solidariedade para mudar o mundo” foi a proposta do filme “A Corrente do Bem”, de 2020, incentivada por um professor de Estudos Sociais e seu aluno mais dedicado. Com o empenho de todos, conseguiram mudar a vida de várias pessoas.

Um exemplo real e interessante de corrente do bem é o movimento “O Amor Agradece”, criado em 2018 pela produtora cultural Rute Corrêa, com 150 refeições por semana feitas em sua casa. O movimento distribuiu 54 mil refeições em São Paulo, de abril a dezembro de 2020, segundo matéria da UOL.

Hoje é uma rede formada por mais de 40 famílias cozinhando em suas casas. Fomos conversar com Marisa Furtado – Consultora e proprietária do Madame Aubergine Food Lab, uma das integrantes do movimento.

“Se engana quem pensa que o morador de rua é só aquele indivíduo fora de juízo, arrastando o cobertor. Hoje existem famílias inteiras que perderam seus lares, seus empregos e infelizmente estão morando onde dá, comendo como dá, sobrevivendo como dá. Como filosofia não é a quantidade que importa, mas sim a constância, porque muita gente faz uma primeira vez por impulso e depois nunca mais. Mas a fome continua!

Nós somos uma das muitas famílias voluntárias que cozinha em casa, permitindo que 2.500 marmitas sejam entregues semanalmente. É muito democrático, nem conhecemos as outras pessoas, mas cada um vai se alavancando com a sua rede e assim as doações só aumentam. Tanto é que o movimento agora vai se formalizar em uma ONG.

No geral, recebemos alguns insumos doados, mas é preciso complementar para oferecer um cardápio balanceado. No movimento, fazemos questão de seguir a boa nutrição, oferecendo uma refeição mais completa possível, com carboidratos, proteína, legumes e hortaliças.

Aqui em casa, a gente fica imaginando como se sentem essas pessoas, ao verem os outros comendo nas mesinhas das calçadas, ou pelas janelas dos restaurantes, ou imaginando o que o delivery está entregando.

E então fazemos marmitas bonitas e apetitosas, como se fosse um prato do dia de um restaurante caseiro. Começamos na 5ª. Feira e finalizamos no sábado, para que as marmitas cheguem fresquinhas e quentinhas. São panelões e um trabalhão, mas compensa muito! Chamamos esta produção de Marmitaria do Amor.

Posso dizer que este cozinhar junto nos trouxe muita consciência e felicidade, tem mobilizado muitos dos nossos amigos para ajudar e, com toda a certeza, são os melhores sábados do último ano.”

Você pode saber mais sobre Marisa Furtado navegando em nosso site e assistindo a sua entrevista no nosso canal do YouTube.

Vamos praticar a solidariedade? Há inúmeras iniciativas muitas vezes no seu bairro ou condomínio.

Vamos tornar a filantropia uma atividade regular do nosso cotidiano. Ajudar o próximo e aumentar a nossa sensação de bem estar!

Quer saber conhecer mais sobre a Estilo 5.0+? Siga nossas páginas nas redes sociais Facebook, Instagram e o Canal no Youtube.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.