Amor e Sexo na Maturidade. O prazer não acabou!

Amor e Sexo na Maturidade

Sexo não tem idade. Mas para alguns 50+ podem surgir alguns desafios biológicos, sociais e psicológicos que permitam uma vida sexual satisfatória.

Como por exemplo: falta de lubrificação, sintomas do climatério, vergonha do corpo, no caso das mulheres. E no caso dos homens, falta de ereção, são os mais comuns.

Mas os especialistas da área, ginecologistas, psicólogos, dentre outros, garantem que é possível superar os preconceitos e as barreiras desse período e ter uma vida sexual feliz e longeva.

Diálogo e informação são fundamentais. Abaixo o tabu!

Tudo começa com muito diálogo entre o casal. Precisamos conversar, sem tabus, sobre o corpo que não responde da mesma forma que na juventude ou no início do relacionamento. Sexualidade e velhice são dois temas tabus. É importante para o casal se reorganizar para lidar com essas transformações, sem se aposentar do sexo.

Em matéria publicada no jornal O Estado de São Paulo – “como fazer o sexo durar mais”, a psicóloga Raissa Silveira dá algumas dicas.

Ela comenta sobre a dificuldade da pessoa madura aceitar as diferenças do corpo e dos sinais de envelhecimento como rugas, gordurinhas e flacidez. Segundo ela, a sociedade contemporânea idealiza uma performance sem falhas com um corpo numa imagem perfeita”. E quanto maior a idealização, maior a cobrança, a culpa e a vergonha que trazem conflitos internos. É preciso entender que a sexualidade não se resume ao genital. E encontrar alternativas para operar a sexualidade.

O geriatra Milton Crenitte, do Hospital das Clínicas da USP comenta: “o etarismo está enraizado na sociedade, inclusive com profissionais de saúde. E, se esse assunto não for elaborado de forma natural, isso causa sofrimento aos idosos com problemas na vida sexual”.

Para o geriatra, é importante desmistificar a sexualidade. “É preciso pensar além da penetração: tem a masturbação, a carícia, o sexo oral e outras ações entre parceiros que podem ser praticadas até depois dos 80 anos” argumenta.

“Todo o apetite sexual e experiências mudam drasticamente de pessoa para pessoa. Não existe uma experiência universal para uma idade específica. Mas é importante lembrar que quando pensamos em sexo 50+, existe um campo vasto e prazeroso a ser explorado: com menos inseguranças, mais liberdade e confiança para se expressar”.

Fonte: https://www.o.school/article/reaching-sexual-peak-after-50

Segundo site https://www.somoslilit.com, uma das primeiras marcas brasileiras a desenvolver seus próprios vibradores, “sexo não é coisa só de gente jovem. Enquanto pessoas mais novas estão entendendo o que elas são atraídas e o que elas gostam no sexo e no relacionamento, pessoas maduras – de 50 a 70 anos – estão explorando o seu ápice sexual – e aproveitando”.

Pessoas maduras dizem ter um aumento de confiança e compreender melhor quem são e o que querem – o sexo acima de 50 anos pode ficar até melhor do que antes.

Dentre os benefícios de uma vida sexual ativa após os 50+, estão ajudar na saúde cardiovascular e na manutenção fisiológica do assoalho pélvico. Os ganhos emocionais e psicológicos são muitos, declara a psicóloga e sexóloga Carmita Abdo. “Podemos destacar que manter uma vida sexual ativa está relacionado a ter mais qualidade de vida, além de estabelecer vínculos mais prazerosos e experimentar mais potência de vida”.

No livro “A arte de gozar: Amor, sexo e tesão na maturidade”- Miriam Goldenberg, especialista em estudos de gênero e envelhecimento, inspirada na célebre frase de Simone de Beauvoir, em “O segundo sexo” “ninguém nasce mulher, torna-se mulher” , Mirian escreve sobre amor, sexo, tesão, (in)fidelidade, intimidade, amizade, casamento, borogodó, corpo, envelhecimento e, sobretudo, liberdade.

Com base em entrevistas e pesquisas feitas com mais de 5 mil mulheres e homens, A arte de gozar percorre diferentes visões sobre amor e prazer; apresenta a revolução de saber dizer “não”, contesta a ideia disseminada e preconceituosa de que o sexo seria privilégio de mulheres mais jovens; descontrói rótulos e aprisionamentos das escolhas femininas, de querer ou não fazer sexo na maturidade, discute e problematiza a invisibilidade e a vergonha que as mulheres mais velhas sentem com relação ao próprio corpo, discute perspectivas femininas e masculinas sobre fidelidade e infidelidade, autoestima, insatisfação sexual, orgasmo, dentre outros temas.

A arte de gozar traz ainda treze lições sobre a velhofobia e o Manifesto das Velhas Sem Vergonhas ― que tem como primeiras signatárias as Avós da Razão ―, fazendo-nos pensar em melhores maneiras de se gozar a velhice. Nas palavras da autora: “Em tempos de tanto ódio, intolerância, preconceito e violência, gozar é um ato revolucionário.”

Livro: A arte de gozar: Amor, sexo e tesão na maturidade- Mirian Goldenberg https://www.amazon.com.br/arte-gozar-Amor-tes%C3%A3o-maturidade/dp/6555876468

Dicas para curtir o sexo após os 50 anos

Confira algumas recomendações dos especialistas consultados pelo Estadão: (Fonte: Bem-Estar – O Estado de São Paulo – Como fazer o sexo durar mais)

  • Permita-se: não há idade-limite para ter sexualidade ativa. Portanto, não se deixe afetar por regras alheias
  • Explore as possibilidades: a penetração não é a única expressão da sexualidade. Todo o seu corpo pode ser fonte de prazer.
  • Tenha paciência e relaxe: se o seu corpo não responde mais tão rápido, não fique ansioso. Encare isso com leveza.
  • Estimule: nem sempre o desejo espontâneo vem, então use de estímulos para que ele surja para você e seu parceiro
  • Toque o seu corpo: descubra o que te dá prazer. Use o espelho e se conheça.
  • Liberte as fantasias e seja criativo: livre-se das amarras para brincar com a imaginação
  • Seja uma boa parceira: esteja atenta às necessidades do seu par. Converse sobre as dificuldades.
  • Acessórios: vibradores e brinquedos podem dar uma apimentada na relação e ajudar a chegar ao orgasmo.
  • Aposente-se ou dê uma pausa: como preferir. Sexo não pode ser obrigação. Não há problema em parar de transar ou dar um tempo.

Se você está enfrentando sintomas causados pelo Climatério e a Menopausa como a falta de lubrificação e libido, leita a matéria e entrevista da Estilo 5.0+ com a Ginecologista Dra. Claudia Takano sobre Menopausa e os impactos na libido, acessando https://estilo5ponto0mais.com.br/blog/menopausa-e-os-impactos-na-libido/

Na maturidade, o diálogo, o companheirismo e a confiança são importantes para desenvolver a intimidade e uma vida sexual que seja satisfatória para ambos.

Busque ter uma vida mais leve e uma longevidade mais prazerosa!

Se quiser saber mais sobre esse e outros temas para as Mulheres 50+ interessadas, conectadas e curiosas:

  • inscreva-se no nosso Canal do Youtube, dê um like e ative o sininho para receber as notificações de novos vídeos!
  • continue acompanhando o nosso site
  • siga nossas páginas no Instagram e Facebook.

Venha viver a revolução da longevidade com a gente interagindo e sugerindo conteúdos que vocês gostariam de ver em nossos canais!

Um abraço!

Time Estilo 5.0+

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *